A JKA PORTUGAL representa uma ligação entre Associações de Karate,

que proporciona a todos os seus praticantes os princípios da Escola JKA

e o seu "know-how” técnico, adquiridos directamente no Japão.

História da JKA Portugal

O desaparecimento em 1987 do Mestre Nakayama criou na Europa e entre os seus seguidores, a consciencialização da necessidade de se cimentarem as relações entre eles, para uma melhor evolução do Karaté JKA (Japan Karate Association).
Nesse sentido e com o apoio dos já falecidos Senseis Miyazaki e Enoeda, os Instrutores Seniores Europeus ligados desde sempre à JKA, desenvolveram-se vários esforços, que iriam culminar com a criação, em 1995, da JKA-Europa.
Este movimento resulta também das novas directrizes que em 7 de Janeiro de 1995, em Tóquio, foram aprovadas pelos responsáveis mundiais do Karate JKA. Criou-se uma organização mundial, a JKA World Federation, composta de 4 divisões continentais, e foi atribuída a responsabilidade de cada uma delas aos seguintes membros do Shihankai:
Keinosuke Enoeda para a Europa; Stan Schmidt para a África, Teruyuki Okazaki para a Pan- América e Masaaki Ueki para a Ásia e Oceânia.
Em todo o Mundo e em cada um dos Países das divisões, foram contactados então os Instrutores da JKA que até à data tinham mantido uma relação coesa com a JKA, com o objectivo de ao integrarem a respectiva divisão, manterem vivo o espírito da Escola JKA.
Em Portugal e devido a esse facto, Peté Pacheco foi convidado desde o inicio da concepção desta organização para integrar a JKA Europa. Foi assim nomeado responsável técnico para o nosso País.
Sendo ele também o Responsável Técnico de uma das associações de Shotokan nacionais, a ASKP, procurou logo desde o inicio proporcionar esta filiação, não só aos praticantes da sua própria Associação, mas também a todos os outros que pertenciam a outras Associações de Karate Shotokan, que entretanto se tinham criado por todo o País.
Desde 1995 que o modo de integração destes praticantes na JKA-Portugal passou por diferentes tipos de organização até que, em 1999, esta se constituiu finalmente como associação. A partir desse ano estabeleceram-se protocolos com associações de Shotokan e assim, para além da ASKP, outras associações ligaram-se, primeiro a ANAM-Associação Nacional de Artes Marciais, seguida da UDKS-União de Dojos de Karate Shotokan e mais recentemente em 2009, a APCK-Associação Portuguesa de Clubes de Karate.
Até 2006, as actividades realizadas eram unicamente os Estágios Técnicos em Portugal com exames de graduação de Dan JKA e dados com a participação de diversos Senseis japoneses, as participações anuais nos Campeonatos Europeus da JKA e nos Estágios da JKA em Tóquio. A partir de 2006, e a par dos eventos referidos, deu-se inicio ao primeiro Curso da JKA-Portugal de Qualificação para Instrutor, Examinador e Juiz JKA. Este Curso finalizou em Junho de 2009, qualificando diversos Instrutores com niveis de E e de F.
Em 1996 Peté Pacheco inicia as suas classificações nos Cursos de Qualificação Internacionais da JKA seguido de António Pula. Neste momento o primeiro detém as classificações de AAA e o segundo de BCA.
Em 2004 é concedida, pela JKA, a Peté Pacheco a licença especial para graduar para 1º e 2ºDan JKA. Em 2006, essa licença é extendida à graduação de 3ºDan.
Em 2007 iniciam-se os campeonatos anuais da JKA-Portugal e os treinos de competição. A participação anual nos Campeonatos da JKA-Europa tem sido constante desde o primeiro, realizado em 1995 .
Em Setembro de 2009 dá-se inicio ao 3ºCurso de Qualificações da JKA-Portugal, e em 2010 finaliza o 2ºCurso, iniciado em 2007.